Arquitetura e Varejo

11 de setembro de 2020

Confira neste artigo escrito por Wellington Morette como utilizar o mundo físico para posicionar sua marca e se comunicar de forma efetiva com seus clientes.

Muito tem se discutido, nestes momentos do “novo normal”, qual o papel da loja física dentro do varejo mundial e em nosso país. Frente a este dilema, diversos analistas de mercado concordam que a correlação e dinâmica entre o mundo digital e o mundo físico será cada vez mais próxima e o mais importante para as marcas é a forma de comunicação com seu público alvo.

É deste ponto que trataremos neste artigo: como utilizar o mundo físico para posicionar sua marca e se comunicar de forma efetiva com seus clientes.

Podemos resumir de forma bastante simples que o sucesso do seu ponto de venda estará diretamente relacionado ao seu ambiente e sua arquitetura. Sensações, posicionamento, comunicação, intenções e relação com o cliente iniciam-se desde o primeiro contato do cliente com sua marca: o olhar.

Para tanto a iluminação, cores, a logomarca, circulação, disposição do mobiliário, disposição dos produtos ofertados, sons e aromas são fundamentais para que você possa criar um ambiente propício para o seu cliente, funcionários e sua marca. E é neste momento que os profissionais de arquitetura e do marketing devem trabalhar juntos.

Dos já famosos 4P´s do marketing – Produto, Preço, Praça e Promoção – 2 são diretamente relacionados com o projeto arquitetônico do varejo: Praça e Produto. Neste momento a arquitetura engloba mais um P nesta equação, que é a Pessoa.

Apesar das especificidades de cada projeto e marca, alguns pontos são primordiais para o bom desenvolvimento de projeto de varejo, como seguem.

Circulação e acessibilidade

Muitas vezes, pensamos os espaços de circulação das lojas apenas como e onde o cliente irá se movimentar dentro do espaço, porém é fundamental ser projetado o espaço necessário para que o cliente possa analisar, sentir e muitas vezes experimentar o produto.

O tamanho dos acessos, espaços de contemplação, distribuição de mobiliário e expositores e o posicionamento do local de pagamento são fundamentais para o momento de compra do cliente. Muitas vezes o cliente se sente inibido em permanecer ou entrar no espaço físico por não perceber este espaço de forma atraente.

Para resolver este problema, a concepção dos espaços e localizações devem ser discutidas incansavelmente com o responsável pelo projeto, pois será determinante para que seu cliente tenha uma ótima experiência de compra.

Iluminação

Neste item, devemos pontuar que existem 2 tipos de iluminação: a funcional e a cênica.

Basicamente as luzes funcionais são as responsáveis pela iluminação geral e segurança de seu ambiente. Elas são as responsáveis por garantir a circulação dos clientes, garantir um bom local de trabalho para seus funcionários e a fluidez visual do seu espaço.

Já a iluminação cênica é a responsável pela valorização do seu produto, direcionamento da atenção do cliente e até por definir o movimento dos clientes na sua loja. Esta é a mais importante para o seu negócio pois estimula a compra do seu produto caso seja utilizada para a valorização do mesmo.

O profissional responsável pelo seu projeto deve levar em consideração estas duas modalidades de iluminação para que seu projeto tenha sucesso nas intenções e diversidade de volumetrias necessárias para a valorização de cada item de sua loja.

Cores e texturas

Estas talvez sejam as ferramentas mais determinantes e versáteis no sucesso do seu negócio.

Com as cores fazemos boa parte da comunicação e das intenções da marca dentro dos projetos de varejo. Pode-se criar ambientes diversos dentro de um mesmo espaço apenas com recursos de cores e texturas, como ambientes mais alegres, mais aconchegantes, mais divertidos, mais sóbrios, etc.

As cores também definem a comunicação da sua marca, pois cada cor remete a uma relação sensorial completamente diferente em seu cliente. Por isto mesmo, a definição das cores e texturas e o branding de sua marca devem estar diretamente relacionados e os profissionais devem trabalhar com grande proximidade para que você comunique exatamente sua intenção para o seu cliente.

Cheiros e Sons

Esta é a maior demanda e também a maior tendência do varejo ultimamente: experiência.

É praticamente impossível termos boas experiências pensando apenas nos nossos recursos visuais e de tato, sendo primordial para uma experiência completa incluir todos os sentidos e principalmente o olfato e a audição. Neste momento entram os sons e os cheiros no seu espaço.

Definir as sensações que você quer que seu cliente tenha ao adentrar em seu espaço físico e qual a memória que ele tenha quando pensar em sua marca é fundamental para os consumidores nos dias atuais e esta pode ser uma forma de decisão na fidelização de sua marca.

Após esta breve explicação sobre os principais pontos de contato entre arquitetura e varejo, podemos resumir que a construção de um espaço de relacionamento com seu cliente é fundamental para o sucesso da sua marca. E para tanto, a arquitetura é uma das ferramentas mais poderosas e ricas que você pode ter como aliada do seu negócio.

Definir o perfil do profissional e qual sua participação no seu projeto pode fazer uma grande diferença no sucesso do seu negócio. Bons profissionais da área tornam seu projeto um investimento, transformando o espaço em uma nova forma de relação com seu cliente, incluindo o físico como um grande alavancador de suas vendas e exposição dos seus produtos e marca.